Notícias

Na defesa intransigente das liberdades e direitos

Postado em 09/11/2016 as 07:10:52
A Abong repudia veementemente o ataque ilegal por parte do aparato policial do governo paulista à Escola Nacional Florestan Fernandes e declara que esta é mais uma faceta do golpe contra as liberdades e os direitos sociais do povo brasileiro.


A criminalização dos movimentos e organizaçoes sociais como o Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Terra é parte da estratégia que visa cercear os direitos sociais, calar os povos em luta para, sem oposição, carrear os recursos públicos para o sistema financeiro nacional e internacional.

Pois nos somamos às trabalhadoras e aos trabalhadores do campo e da cidade para bradar em alto e bom som: Não passarão! Não conseguirão calar a juventude que, de forma criativa, inovadora e audaciosa, ocupa milhares de escolas na defesa da educação pública e de qualidade. Não retirarão os direitos das pessoas com deficiência, das mulheres, dos povos originários, dos/as usuários/as da saúde e da assistência social. O Brasil é uma república democrática e não aceitaremos passivos a volta da ditadura civil ou militar.

Conclamamos à toda sociedade brasileira para sair as ruas contra a aprovação do projeto de emenda constituicional 55 (PEC 55) que congela os recursos públicos das áreas essenciais para o povo brasileiro, única e exclusivamente para garantir o lucro dos bancos e oligopólios financeiros.

Neste momento de luta e resistência, cabe às organizações democratas unirem-se numa frente ampla em defesa das liberdades, da democracia e dos direitos sociais. Só a radicalização de democracia é capaz de enfrentar a gana do mercado capitalista.

Nossa mais profunda solidariedade ao MST, em especial, às lideranças da Escola Nacional Florestan Fernandes. Nossos corações e mentes estão com vocês.



Direção Executiva da Abong

Fonte: Abong

Link: http://www.abong.org.br/notas_publicas.php?id=10101