Notícias

Reinserção de egressos da Fasepa é tema de sessão pública na Assembleia

Postado em 07/12/2015 as 18:39:43
Por Silvia de Souza Leão

Casa Civil


Na última quinta-feira (3), sessão pública na Assembleia Legislativa do Estado (Alepa) discutiu a reintegração de jovens egressos do sistema socioeducativo do Pará. A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) desenvolve projetos voltados para a inserção de adolescentes.

Entre as atividades está a parceria conjunta com as famílias para inserir socialmente os meninos e meninas que cumpriram medidas socioeducativas. Para o presidente da Fasepa, Simão Bastos, a importância em preparar os jovens ao retorno em sociedade é garantia de dar um acesso a outras possibilidades. Na sessão pública, ele apresentou para parlamentares e convidados a ação Costurando Futuros, pertencente ao projeto Ressignificando Caminhos, que oferece cursos profissionalizantes em todas as unidades socioeducativas do Estado, além de parcerias para a oferta de estágios em órgão públicos e empresas privadas.

Além de Simão Bastos, que apresentou os avanços da instituição em garantir a integração de jovens egressos na sociedade, participaram da sessão o deputado Dirceu Ten Caten (PT), requerente da sessão pública, a Universidade Popular (Unipop), o deputado Celso Sabino (PSDB) e representantes do sistema de garantia de direitos e sociedade civil.

“Uma das principiais preocupações dessa gestão é oferecer o melhor caminho para o adolescente egresso, buscando parcerias com instituições públicas e privadas que possam oferecer uma chance no mercado de trabalho. Por isso, não poupamos esforços em qualificá-los dentro de nossas unidades para que eles possam estar preparados para ressignificar suas vidas”, disse Simão Bastos.

A diretora geral do Unipop, Aldalice Otterloo, destacou a importância da integração entre as diferentes esferas de governo e da sociedade civil na profissionalização dos adolescentes. “Precisamos de espaços e investimentos na escolarização que possibilitem a profissionalização. É fundamental essa articulação entre todos. Falta uma sensibilização dos gestores, e precisamos entender que sozinhos não conseguiremos resolver nada”, disse.

Dirceu Ten Caten destacou que a Alepa deve debater cada vez mais a temática da juventude no Estado, em especial a socioeducação, para que os jovens não se percam na criminalidade. “É um desafio da sociedade e do poder público, junto com o parlamento, tratar da socioeducação. Só conseguiremos avançar com a união desses segmentos. Temos um grande índice de mortalidade de jovens negros, e cada um deve entender a sua responsabilidade", afirmou.

Um dos exemplos de trabalho é o convênio assinado em 2011 entre Fasepa, Secretaria de Estado de Administração (Sead) e a então Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), hoje Seaster, que possibilita o ingresso de jovens socioeducandos, incluindo egressos, em órgãos da administração pública do Estado.

O deputado Celso Sabino, que na época da assinatura do convênio era titular da Seter, lembrou a importância da educação no combate às práticas que possam levar a juventude ao caminho da criminalidade. "Sabemos que existe uma relação direta da falta de educação com a prática de delitos e de oportunidades no mercado de trabalho. Ações como essas que envolvem o comprometimento de toda a sociedade só tem a contribuir com a causa", reforçou Celso Sabino.

A Assembleia Legislativa faz sessões especiais para debater assuntos em pauta na sociedade. O mês de dezembro, antes do recesso parlamentar, traz mais cinco sessões, para debater, por exemplo, os direitos dos produtores rurais, e finaliza com uma homenagem aos 400 anos de Belém, no dia 14. (Com informações da Fasepa e da Ascom do deputado Celso Sabino)

Fonte: Agência Pará

Link: http://agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=119410