Notícias

Jovens realizam ações de combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

Postado em 29/05/2015 as 21:05:38

Com faixas, cartazes e panfletos nas mãos, adolescentes e jovens do Projeto Jovens Comunicadores da Amazônia, participaram de ato pelo combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. A ação ocorreu na manhã do sábado, 23 de maio, na feira do bairro do Bengui, em Belém.

Parando em diversas barracas e pequenos estabelecimentos comerciais, os jovens entregavam panfletos e alertavam os feirantes sobre a problemática da violência sexual. De acordo com Débora Ribeiro, educadora social do Instituto Universidade Popular (Unipop), a questão vem sendo trabalhada desse o início do mês de maio, quando os integrantes do projeto dialogaram e construíram a campanha para as redes sociais, divulgada no período de 14 a 18 de maio, semana que marca a luta nacional de combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes.

“O ato foi realizado com o objetivo de dialogar diretamente com a comunidade sobre a problemática e refletir a responsabilidades de todos com a proteção de crianças e adolescentes. Foram distribuídos informativos para auxiliar na identificação de casos e indicar locais para denúncias”, informou Débora.

Para o jovem integrante do projeto, Sid Feijão, como gosta de ser chamado Sidney Silva, ter participado da ação foi importante porque enquanto jovem morador da periferia procurou somar forças em busca de uma sociedade melhor para se viver. “Pra mim a importância de ter participado é que por ser jovem morador da perifa [sic] participei da construção de um ambiente de moradia melhor, provocando reflexões nas pessoas para que participem de ações em defesa de nossas crianças e adolescentes”, disse.

Como denunciar

As denúncias de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes devem ser feitas nos Conselhos Tutelares, delegacias ou por meio do Dique 100, que é um serviço de atendimento telefônico gratuito criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República para receber denúncias e reclamações sobre violência sexual cometida contra crianças e adolescentes.

Qualquer pessoa pode ligar de qualquer lugar do Brasil e a qualquer momento, já que o serviço funciona durante 24 horas, incluindo sábados e domingos. Para denunciar, basta discar o número 100 de celular ou telefone fixo. Não é necessário se identificar no ato da ligação. As denúncias são encaminhadas aos órgãos competentes locais no prazo máximo de 24 horas.

Para quem optar por denunciar ao Conselho Tutelar, a Unipop disponibiliza o Guia de Organizações que integram a Rede de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, que contém o endereço destes órgãos oficiais no estado do Pará.

Dia Nacional de Mobilização

O dia 18 de maio foi instituído como o ‘Dia Nacional de Combate ao Abuso e à exploração Sexual de Crianças e Adolescentes’ pela Lei Federal nº. 9.970/2000 em razão de um crime bárbaro ocorrido neste dia, no ano de 1973, em Vitória (ES). Esta é a data que marca a morte da pequena Araceli, de 8 anos, que fora raptada, violentada, morta e carbonizada por rapazes de classe média da cidade.

Projeto

O Projeto Jovens Comunicadores da Amazônia é realizado pela Unipop, por meio do Programa Juventude, Participação e Autonomia, com o apoio do instituto Oi Futuro. 


Veja mais fotos

Fonte: Unipop