Notícias

Trabalho Infantil

Postado em 09/03/2015 as 16:34:56

Por Jorge Anderson, Karla Gouvêa, Marcele Monteiro, Marineia Ferreira e Vanessa Alves*


Na manhã do dia 1º de março, adolescentes e jovens do Projeto Jovens Comunicadores da Amazônia, realizado pelo Instituto Universidade Popular (Unipop) com o apoio do Instituto Oi Futuro, participaram da Marcha Contra o Trabalho Infantil, em Belém, que teve como tema “Neste jogo somos todos juízes. Dê cartão vermelho ao trabalho infantil!”. O objetivo da ação foi chamar a atenção da sociedade para a problemática da violência contra crianças e adolescentes, além levar informação sobre a necessidade de erradicação do trabalho infantil.

A participação dos Jovens Comunicadores da Amazônia na ação foi importante no sentido de chamar a atenção da sociedade quanto à necessidade de compreensão e do entendimento sobre o assunto, principalmente para o processo de formação dos/as jovens participantes do projeto.

Vivências como estas fazem parte dos planos de incidência do projeto Jovens Comunicadores, em que o contato real destes jovens com a sociedade pode despertar o olhar crítico e a assimilação do conteúdo teórico aplicado durante o curso e, também, expandir o uso das ferramentas de comunicação, como o registro fotográfico e o da escrita.

De acordo com Preto Michel, do Movimento Hip Hop, as causas da marcha devem ser ampliadas para além do trabalho infantil, contra qualquer tipo de exploração. Para ele, “a marcha tem que se desprender do centro para a periferia, onde acontece o trabalho infantil ou qualquer tipo de violência contra crianças e adolescentes”.

“Essa marcha é incentivadora, deveria acontecer outras vezes. É interessante se conscientizar e propor isso a outras pessoas. Crianças devem ser sempre incentivadas a fazer atividades que melhorem o seu desempenho escolar, psíquico e emocional. Temos uma realidade triste no Brasil inteiro de crianças todos os dias sendo escravizadas tanto no campo como na cidade. Por mais que tenham oficinas voltadas para crianças e adolescentes, nem todos os bairros de periferia têm esses privilégios. O fato é que a condição socioeconômica influencia no desenvolvimento infantil”, analisou Ticiane Santos, que acompanhava o cortejo.

Dados

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Pará, cerca de 200 mil crianças têm os seus direitos violados com a prática do trabalho infantil e 9,5% da população infantil está em stuação de vulnerabilidade social.

De acordo com a Pesquisa Nacional Por Amostragem De Domicilio (PNAD), divulgada em 2013, o Brasil possui uma população de mais de 2 milhões de pessoas com idade entre 5 a 17 anos, das quais aproximadamente 200 mil encontram-se em situação de trabalho infantil.

Cortejo

Incentivada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), a campanha contou com a participação de diversos órgãos e entidades dos movimentos sociais, como o Instituto Universidade Popular (UNIPOP), por meio dos Jovens Comunicadores da Amazônia, entre outros parceiros.

A programação teve sua concentração na escadinha da estação das docas e seguiu em direção à Praça da República, no centro de Belém. Ao fim da caminhada, as pessoas puderam prestigiar a apresentação da banda do Corpo de Bombeiros, Crias Do Curro Velho e Arraial Do Pavulagem.

Projeto

O Projeto Jovens Comunicadores da Amazônia é realizado pela Unipop - por meio do Programa Juventude, Participação e Autonomia (JPA) - com o apoio do Instituto Oi Futuro. Seu foco está na utilização de possibilidades trazidas pelas novas tecnologias de informação e comunicação para potencializar a articulação juvenil. O objetivo é promover a união entre jovens do mesmo bairro ou de bairros diferentes, entre vizinhos e conhecidos, feirantes e membros da igreja, ou seja, promover a união da sociedade com a meta de melhorar a vida da população.


Clique aqui para ver as fotos


*Jovens Comunicadores da Amazônia

Fonte: Unipop